Os sete guardiões que protegem a internet

sete chavesImagine que em algum lugar da costa oeste dos Estados Unidos existe um cofre que possui a senha de uma área vital da internet. Para garantir a segurança deste cofre, além das senhas, biometrias e travas por cartão de segurança, sete gênios de segurança digital de todo o mundo recebem um fragmento de chave que, apenas unido aos outros, pode abrir este cofre. Uma vez aberto e o código utilizado, a informação pode – ao mesmo tempo – salvar a internet ou fazê-la entrar em colapso.

Parece o enredo de um filme de espionagem dos anos 70? Ou, quem sabe, uma nova missão impossível para o agente Ethan Hunt? Caso fosse, de fato, um filme, seria daqueles com um grande carimbo de “baseado em fatos reais” estampado no pôster de cinema. O medo do terrorismo, mais especificamente o ciberterrorismo, levou a Icann – Entidade não governamental e sem fins lucrativos que regula o protocolo de segurança DNS – a desenvolver um complexo sistema de segurança digno de uma boa ficção de espionagem.

O esquema de segurança

Se o leitor pretende se tornar um grande vilão e arquitetar um plano mirabolante para dominar a internet, é preciso que saiba como funciona esse sistema. Mas, antes, para que não venham acusar o Sul do Mundo de cumplicidade com o ciberterrorismo, saiba que o esquema já foi detalhado em outras páginas da web! Para facilitar, em seguida vem uma lista mostrando o passo a passo desenvolvido pela Icann:

  1.        Um cofre em cada extremo – Há, na verdade, dois cofres que contém o segredo do protocolo DNS. Um na costa oeste americana e o outro na costa leste.
  2.        sete chavesSete guardiões para cada cofre – Cada cofre possui sete guardiões, cada um possuindo uma chave física cuja finalidade é abrir uma caixa segura que contém um cartão com um fragmento de código. Juntando os sete fragmentos é possível abrir um dos cofres.
  3.        Armadilha humana Mantrap é o nome dado para o ambiente seguro onde está o cofre. Para acessá-lo é necessário digitar um código secreto, possuir um cartão de segurança e, ainda, utilizar biometria manual.
  4.        Encontros anuais – Duas vezes por ano os dois grupos se encontram nas proximidades dos seus respectivos cofres. Durantes essas cerimônias, um grupo de testemunhas é convidado para verificar que as chaves se encontram seguras.
  5.        Ao redor do mundo – Não há muito segredo sobre a identidade dos guardiões. O que não quer dizer, no entanto, que será fácil ir atrás de cada um deles. Portugal, Canadá, Burkina Faso, Trinidad e Tobago, Grã-Bretanha, China, República Tcheca e Estados Unidos são alguns dos países que o terrorista precisará visitar para pegar os guardiões em casa.

Anotou? Agora basta montar seu passo a passo, contratar capangas e se preparar para gastar as centenas de milhões de dólares (na cotação atual!) necessários para a arquitetura e execução do plano maligno de dominação mundial da internet.

O que exatamente é esse protocolo DNS?

dnsSigla em inglês para Domain Name System, o DNS é comumente associado a uma grande lista telefônica, as famosas páginas amarelas. O DNS, regido pela Icann, é o protocolo de segurança que visa garantir que, ao digitar um endereço URL no navegador o internauta seja direcionado para o site correto.

Parece pouco? Pois acredite que o poder de direcionar endereços para seus respectivos IPs (protocolos de internet) dá ao portador inúmeras possibilidades maliciosas. Uma delas, provavelmente a mais desejada por hackers, é levar o usuário a um site que roube dados de cartões de crédito. Nas mãos criativas das mentes malignas dos vilões megalomaníacos de filmes de espionagem, é poder suficiente para dominar o mundo.

Os guardiões, então, detém o poder de reiniciar o protocolo de DNS em caso de ataques severos. Além de garantir que a chave estará sempre longe do alcance de indivíduos mal intencionados.

Talvez, de fato, o que mais chame a atenção nessa curiosa história é o fato de que um dos códigos mais importantes de toda a internet é protegido por um mecanismo tão, aparentemente, rústico e ultrapassado como uma (ou sete, no caso) simples chave!

Categoria: Conteúdo, Informática
Tags: Curiosidade, DNS, Internet, Navegação, sete chaves, Sul do Mundo, Tecnologia

voltar para Blog Sul do Mundo

show tsN fwR fsN center|left fwR tsN|left fwR tsN show|bnull|||news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|uppercase c05s|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||