Toda TV pode ser uma SmartTV

smart tv
O prefixo inglês smart, que em tradução literal quer dizer esperto, vem sendo utilizado hoje para denominar objetos do cotidiano com capacidade de se conectar à internet. Essa é a chamada internet das coisas, por sinal. Um dos smarts mais desejados nas residências brasileiras – partindo do princípio de que quase todos já possuem um smartphone – é a SmartTV.

smart

É fácil, inclusive, de entender a adoração dos brasileiros pela SmartTV. Mais do que no resto do mundo, o povo do Brasil é um povo televisivo. Mesmo quando a programação da televisão propriamente dita não é a mais procurada, o brasileiro consome tevê e muito audiovisual na internet. A SmartTV, então, possibilita que o internauta possa voltar a consumir vídeos na televisão, ainda que de uma forma diferente da tradicional.

Netflix, Youtube, Vimeo e outras plataformas de streaming são sucesso em qualquer SmartTV. Assim como outros aplicativos não voltados propriamente para a exibição de vídeos, como o Spotify (por enquanto) e o Facebook, também são muito procurados pelos usuários. No entanto, nem toda TV tem a capacidade natural de se conectar à internet. Ou então, até se conecta, mas não possui o melhor desempenho. Pensando nisso, o Sul do Mundo ensina como transformar qualquer TV em uma SmartTV.


Media center

O media center é um dispositivo que começou a ganhar popularidade um pouco antes da SmartTV. O conceito básico é o seguinte: um aparelho ligado a uma rede Wi-Fi (ou via cabo, dependendo do modelo) que é ligado à televisão por um cabo HDMI ou VGA e que é capaz de rodar aplicativos. Esses aplicativos, é claro, são aqueles que todos querem na televisão (Netflix, Youtube, Spotify e por aí vai).

No momento, o Google e a Apple dominam o mercado de media centers. O primeiro com o Chromecast e o segundo com o AppleTV. Apesar de concorrentes, cada um possui um conceito bem específico.

Chromecast

chromecastO Chromecast é um dispositivo do Google cuja aparência se assemelha a um pendrive. No entanto, no lugar do plug USB o Chromecast possui uma saída HDMI. Dessa forma, ele é ligado diretamente na televisão – necessitando apenas de uma porta USB ou tomada para alimentação.

Conectado na TV, o Chromecast pode se conectar à rede Wi-Fi e comandado a partir de um celular ou computador. Uma vez ligado à rede, o Chromecast transmite para a TV o conteúdo processado no outro dispositivo. No momento, o aparelho do Google ainda necessita de melhorias e compatibilidade com mais aplicativos. No entanto, o preço de R$ 250 (pode ser encontrado por menos) já vale o teste para quem não tem uma SmartTV.

AppleTV

appletvA AppleTV já possui um conceito diferente. O dispositivo já vem com aplicativos instalados – como Netflix, Vevo e afins – e pode ser controlado com um controle remoto, diferente do Chromecast que é controlado pelo celular ou computador.

No momento, inclusive, pode-se dizer que a AppleTV é uma alternativa mais completa que o Chromecast, pois funciona de forma independente e possui toda a biblioteca de músicas e filmes do iTunes. No entanto, o valor mais elevado de R$ 400 pode fazer com que o consumidor pense novamente.

Outras formas

Há, é claro, alternativas. Bem mais caro do que um media center, mas interessante para quem gosta é a compra de um videogame. Os dois últimos consoles tanto da Sony quanto da Microsoft possuem várias funções de SmartTV. Destaque para o Xbox One que dará suporte ao Windows 10, o que deve gerar uma interação boa com computadores.

Provavelmente, essas são as melhoras formas – em termos de qualidade e custo-benefício – de transformar sua televisão em uma SmartTV. Para mais dicas da internet, o Sul do Mundo está aí!

Categoria: Conteúdo, Informática
Tags: Dispositivos, Hardware, Internet, Streaming, Sul do Mundo, Televisão

voltar para Blog Sul do Mundo

show tsN fwR fsN center|left fwR tsN|left fwR tsN show|bnull|||news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|uppercase c05s|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||